Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas

A mais recente atualização do Regulamento de Uniformes Militares do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas foi confeccionado no Comando do Cel QOBM Mauro Marcelo Lima Freire, conforme publicação de Boletim Geral nº 037 de 26 de fevereiro de 2018.

Participaram da confecção do regulamento, os seguintes militares:

Presidente da Comissão de Elaboração

TC QOBM Reinaldo Acris Menezes.

Membros

  • Maj QOBM Karina Oliveira dos Reis;
  • Cap BM Jânderson Lourenço Lopes;
  • ST QPBM Jorge Carlos da Silva Medeiros;
  • Sgt QPBM Danielly Santos da Costa;
  • Cb QPBM Otoniel de Souza Malcher;
  • Sd QPBM Antônio Geamerson Mota Cativo. 
Colaboradores
  • TC QOBM Afonso Ramos Garcia Filho;
  • TC QOBM Erick de Melo Barbosa;
  • Maj QOBM Sulemar do Nascimento Barroso;
  • Maj QOBM Alexandre Gama de Freitas;
  • Maj QOBM Suiane de Souza Mota;
  • Maj QOBM Alecsandro Leal da Silva;
  • Cap QOBM José Ricarrdo Cristie Carmo da Rocha;
  • SD QPBM Aline Campos Dinelly;
  • Sd QPBM Ana Lilian do Bu;
  • Sd QPBM Luciano Willian do Nascimento Varela;
  • Sd QPBM Silvio Souza do Carmo;
  • Sd QPBM Antônio Cordeiro de Figueiredo Júnior;
  • Sd QPBM Silvestre Alves da Fonseca Júnior.
LAYOUT SITE 2

CAPÍTULO I

LAYOUT SITE 2

Das Disposições Gerais

Art. 1º O presente Regulamento contém as prescrições de composição, posse e uso de uniformes do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas – CBMAM, distintivos, identificação, insígnias, condecorações, descrição, peças complementares e acessórias, símbolo e emblema da Corporação.

Art. 2º O uso correto dos uniformes é fator primordial na boa apresentação individual e coletiva dos militares do CBMAM, contribuindo para o fortalecimento da disciplina e do bom conceito da Corporação perante a opinião pública.

Art. 3º Constitui obrigação de todo militar do CBMAM zelar por seus uniformes e pela correta apresentação de seus subordinados.

Art. 4º Os componentes da Corporação que comparecerem fardados a solenidades militares e atos sociais, devem fazê-lo trajando o uniforme estipulado para o evento.

  • Excetuam-se os casos especiais em que o militar, por necessidade, tenha que usar uniforme que a situação assim o exigir.
  • Em solenidades internas, cabe ao Comandante, Diretor ou Chefe da respectiva OBM fixar o uniforme da cerimônia, em entendimento com o escalão superior, no caso de participação deste na solenidade.

Art. 5º Os uniformes de que trata o presente Regulamento são de uso privativo e exclusivo de bombeiros militares do CBMAM.

  • – É expressamente proibido o uso:
  • – dos uniformes, peças dos uniformes, peças complementares, insígnias e distintivos por pessoas não autorizadas;
  • – por qualquer pessoa, de peças de uniformes junto com trajes civis;
  • – de peças ou uniformes das Forças Armadas ou de outras Corporações pelo bombeiro militar.
  • – Cabem ao Comando Geral e aos Chefes, Diretores e Comandantes de Organizações Bombeiro Militar (OBM) as providências legais junto aos estabelecimentos de ensino, corporações, empresas ou organizações de qualquer natureza no intuito de coibir a utilização de uniformes e peças iguais, semelhantes ou similares aos previstos neste Regulamento de maneira que a composição ou uso destes não induza ou não permita ao público confundir seus agentes ou funcionários com os militares do CBMAM.
  • – Qualquer militar da Corporação que tomar conhecimento do uso indevido dos uniformes e peças conforme o tratado neste artigo deverá comunicar imediatamente a autoridade bombeiro militar a que estiver subordinado.

Art. 6º É proibido alterar as características dos uniformes, fazer novas combinações, bem como lhes sobrepor peças, equipamentos, insígnias ou distintivos não previstos neste Regulamento, exceto os casos constantes no §1º deste artigo e no Art. 7º.

  • São admitidos os usos dos seguintes apetrechos:
  1.   Crachá de identificação, quando exigido pela segurança orgânica, no âmbito do órgão considerado;
  2. Peças, equipamentos, aparelhos e ferramentas operacionais de comunicações, de proteção individual ou de identificação visual quando devidamente regulamentados e, nos casos específicos, presos aos seus respectivos suportes;
  3. Armamentos regulamentares para os serviços e ocasiões especiais que exijam o seu uso, devidamente autorizados pelo respectivo comandante;
  4. Óculos de grau ou de sol de formato e dimensões discretas, com armação metálica ou de material sintético, sem caráter modernista ou aparência exuberante; não será permitido uso de óculos de sol quando o militar estiver em dispositivo de formatura ou pelotão formado, salvo por motivo de saúde, desde que autorizado pelo respectivo Comandante, mediante prévia apresentação de receita ou prescrição médica;
  5. Relógios de formatos discretos e tamanhos medianos ou pequenos com pulseiras metálicas, nas cores prateada ou dourada, ou de couro ou material sintético, nas cores preta, marrom, bege, cinza ou branca.
  • O militar do CBMAM que estiver fora do Estado do Amazonas, quando as condições particulares de sua área de operação ou as atividades de ensino assim o exigirem, poderá utilizar peças de uniformes e distintivos não previstos neste Regulamento, mediante autorização expressa e publicada em Boletim Geral da Corporação.

Art. 7º Os assuntos previstos neste artigo, alterações e os casos omissos deste Regulamento serão tratados em portarias específicas do comandante geral.

  1. Descrição pormenorizada das peças dos uniformes e especificação do material a ser usado na sua confecção, no sentido de obter a máxima uniformidade de cores e qualidade;
  2. Uniformes e peças para atividades especializadas;
  • Complementação dos uniformes, designação de peças e equipamentos não previstos neste Regulamento, mas necessários aos bombeiros militares quando empregados em situações especiais;
  1. Definição do uso de traje civil para os bombeiros militares, quando no desempenho de função que requeiram esse traje;
  2. Criação, modificação ou extinção de distintivos, insígnias, emblemas e identificação;
  3. Tempo de duração dos uniformes para fins de aquisição e distribuição.

Art. 8º Para os fins deste Regulamento estendem-se aos aspirantes-a-oficial e aos alunos oficiais as prescrições relativas aos oficiais, salvo nos casos expressamente especificados.

Art. 9º Alguns uniformes previstos neste Regulamento serão complementados para paradas e atividades especiais, por peças de uniformes e equipamentos cuja distribuição se fará de acordo com a necessidade.

Art. 10. Equipamentos de proteção individual, necessários a atividade operacional, previstos neste Regulamento, serão fornecidos pela Corporação.

Art. 11. Para fins deste regulamento, considera-se situação de trânsito translados inter OBMs, entre residência e local de trabalho e vice-versa, traslados em geral para atividades à serviço da corporação.

LAYOUT SITE 2

CAPÍTULO II - Dos Uniformes

LAYOUT SITE 2

PRIMEIRO UNIFORME

Uniformes de gala para solenidades, atividades sociais e trânsito

1. UNIFORME 1° A – TÚNICA BRANCA

O uniforme 1º A é de posse obrigatória para Oficiais, Subtenentes e Sargentos e facultativa para Cabos e Soldados.

1.1  Composição do masculino:

·      Quepe masculino;
·      Túnica BRANCA;
·      Camisa BRANCA manga longa com colarinho duplo;
·      Gravata vertical ou horizontal PRETA;
·      Calça AZUL petróleo;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia social PRETA;
·      Sapato social PRETO.

 

1.2  Composição do feminino:
·      Quepe feminino;
·      Túnica BRANCA feminina;
·      Camisa BRANCA manga longa com colarinho duplo;
·      Saia AZUL petróleo;
·      Gravata feminina PRETA;
·      Meia-calça na cor da pele;
·      Sapato social PRETO (salto médio ou alto).

 

1.3  Uso:
·      Com a gravata vertical preta, em solenidades militares, atos sociais externos, a critério do Comandante Geral, quando for exigido traje passeio completo para os civis;
·      Com a gravata horizontal preta, em solenidades oficiais, recepções de gala e em reuniões ou cerimônias a rigor, em que seja exigida casaca, fraque ou smoking para civis e o correspondente para o sexo feminino;
·      É critério do Comandante Geral a não utilização do quepe, em ambientes indoor;

·      Em trânsito, o uniforme poderá ser utilizado sem a túnica.

 

2. UNIFORME 1° B – TÚNICA AZUL PETRÓLEO

O uniforme 1º B é de posse obrigatória para Oficiais, Subtenentes e Sargentos e facultativa para Cabos e Soldados.

2.1  Composição do masculino:

·      Quepe masculino;
·      Túnica AZUL PETRÓLEO;
·      Camisa BRANCA manga longa com colarinho duplo;
·      Gravata vertical ou horizontal PRETA;
·      Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia social PRETA;
·      Sapato social PRETO.

 

2.2  Composição do feminino:
·      Quepe feminino;
·      Túnica AZUL PETRÓLEO feminina;
·      Camisa BRANCA manga longa com colarinho duplo;
·      Saia AZUL petróleo;
·      Gravata feminina PRETA;
·      Meia-calça na cor da pele;
·      Sapato social PRETO (salto médio ou alto).

 

2.3  Uso:
·      Em solenidades militares ou atos sociais externos, quando for exigido traje passeio completo para os civis;
·      É critério do Comandante Geral a não utilização do quepe, em ambientes indoor;

·      Em trânsito, o uniforme poderá ser utilizado sem a túnica.

 

LAYOUT SITE 2

SEGUNDO UNIFORME

Solenidades, Trânsito e Expediente

3. UNIFORME 2° A – PASSEIO COM QUEPE

O uniforme 2º A é de posse obrigatória para todos os militares da Corporação.

3.1  Composição do masculino:

·      Quepe masculino;
·      Camisa meia manga cor BEGE;
·      Camiseta meia manga cor VERMELHA;
·      Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia social PRETA;
·      Sapato social PRETO.
·      Targeta de identificação VERMELHA.

 

3.2  Composição do feminino:

·      Quepe feminino;;
·      Camisa meia manga cor BEGE;
·      Camiseta meia manga cor VERMELHA;
·      Saia ou Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia calça na cor da pele (uso com a saia) ou meia fina tipo soquete na cor da pele (uso com calça);
·      Sapato social PRETO (salto baixo ou médio).
·      Targeta de identificação VERMELHA.
 
3.3  Uso:
 
·      Em atividades internas administrativas, trânsito, em representações, solenidades internas, desfiles e eventos externos.

4. UNIFORME 2° B – PASSEIO COM BOINA

O uniforme 2º B é de posse obrigatória para todos os militares da Corporação.

4.1  Composição do masculino:

·      Boina;
·      Camisa meia manga cor BEGE;
·      Camiseta meia manga cor VERMELHA;
·      Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia social PRETA;
·      Sapato social PRETO.
·      Targeta de identificação VERMELHA.

 

4.2  Composição do feminino:

·      Boina;
·      Camisa meia manga cor BEGE;
·      Camiseta meia manga cor VERMELHA;
·      Saia ou Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia calça na cor da pele (uso com a saia) ou meia fina tipo soquete na cor da pele (uso com calça);
·      Sapato social PRETO (salto baixo ou médio).
·      Targeta de identificação VERMELHA.
 
3.3  Uso:
·      Em trânsito, em serviço administrativo e desfiles cívicos;
·  À critério do Comandante Geral, em desfiles cívicos ou solenidades militares, poderá ser utilizado com coturno.

 

5. UNIFORME 2° C – PASSEIO COM BIBICO

O uniforme 2º C é de posse obrigatória para todos os militares da Corporação.

5.1  Composição do masculino:

·      Gorro sem pala (bibico) na cor AZUL PETRÓLEO;
·      Camisa meia manga cor BEGE;
·      Camiseta meia manga cor VERMELHA;
·      Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia social PRETA;
·      Sapato social PRETO.
·      Targeta de identificação VERMELHA.

 

5.2  Composição do feminino:

·      Gorro sem pala (bibico) na cor AZUL PETRÓLEO;
·      Camisa meia manga cor BEGE;
·      Camiseta meia manga cor VERMELHA;
·      Saia ou Calça AZUL PETRÓLEO;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia calça na cor da pele (uso com a saia) ou meia fina tipo soquete na cor da pele (uso com calça);
·      Sapato social PRETO (salto baixo ou médio).
·      Targeta de identificação VERMELHA.
 
5.3  Uso:
·      Usado em trânsito e expediente administrativo.

 

6. UNIFORME 2° D – PASSEIO BRANCO (EXCLUSIVO DO QUADRO DE SAÚDE)

O uniforme 2º A é de posse obrigatória somente para Oficiais e Praças do Quadro de Saúde.

6.1  Composição do masculino:

·      Gorro sem pala (bibico) na cor BRANCA;
·      Camisa meia manga cor BRANCA;
·      Camiseta meia manga cor BRANCA;
·      Calça social BRANCA;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia BRANCA;
·      Sapato social BRANCO.
·      Targeta de identificação VERMELHA.

 

6.2  Composição do feminino:

·      Gorro sem pala (bibico) na cor BRANCA;
·      Camisa meia manga cor BRANCA;
·      Camiseta meia manga cor BRANCA;
·      Saia ou Calça social BRANCA;
·      Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
·      Meia calça na cor da pele (uso com a saia) ou meia fina tipo soquete na cor da pele (uso com calça);
·      Sapato social BRANCO (salto baixo ou médio).
·      Targeta de identificação VERMELHA.
 
6.3  Uso:
· Em trânsito, em representações, em serviços administrativos, em serviço de consultório e ambientes hospitalares.

 

LAYOUT SITE 2

TERCEIRO UNIFORME

Serviços Operacionais, Solenidades, Representações, Instruções, Trânsito e Expediente

3. UNIFORME 3° A – PRONTIDÃO CÁQUI

O Uniforme 3º A e suas variações são de posse obrigatória para todos os militares da corporação.

7.1  Composição (masculino e feminino):

  • Gorro com pala, na cor CÁQUI;
  • Gandola CÁQUI;
  • Camiseta meia manga cor VERMELHA;
  • Calça CÁQUI;
  • Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
  • Meia PRETA;
  • Coturno PRETO.
 

7.2  Uso:

  • Em trânsito, em serviços administrativos e operacionais, em instruções, em formaturas internas, desfiles e solenidades militares;
  • Com mangas dobradas acima dos cotovelos, devendo ser estendidas em serviços operacionais e em instruções;
  • Em solenidades militares, guardas-de- honra, desfiles cívicos e em serviços operacionais, poderão ser inseridos acessórios a este uniforme, isoladamente ou em conjunto;
  • Poderá ser utilizado sem a gandola, no interior da OBM;
  • Poderá ainda ser utilizado sem gandola, com a camisa manga longa na cor vermelha, com a logomarca da especialização nas costas, de uso exclusivo em serviço;
  • Poderá ser composto com EPI – capacete no lugar do gorro em serviços operacionais, solenidades militares e desfiles cívicos;
  • Não é permitida a utilização deste uniforme com boina.

 

8. UNIFORME 3° B – PRONTIDÃO LARANJA

O uniforme 3º B e suas variações são de uso EXCLUSIVO e posse OBRIGATÓRIA para o Comandante Geral, o Subcomandante Geral, o Chefe do Estado Maior Geral e para integrantes de OBM de busca e salvamento, excetuando-se em situações devidamente autorizadas pelo Comandante Geral

8.1  Composição (masculino e feminino):

  • Gorro com pala, na cor LARANJA;
  • Gandola LARANJA;
  • Camiseta meia manga cor VERMELHA;
  • Calça LARANJA;
  • Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
  • Meia PRETA;
  • Coturno PRETO.
 

7.2  Uso:

  • Em trânsito, em serviços administrativos e operacionais, em instruções, em formaturas internas, desfiles e solenidades militares;
  • Com mangas dobradas acima dos cotovelos, devendo ser estendidas em serviços operacionais e em instruções;
  • Em solenidades militares, guardas-de- honra, desfiles cívicos e em serviços operacionais, poderão ser inseridos acessórios a este uniforme, isoladamente ou em conjunto;
  • Poderá ser utilizado sem a gandola, no interior da OBM;
  • Poderá ainda ser utilizado sem gandola, com a camisa manga longa na cor vermelha, com a logomarca da especialização nas costas, de uso exclusivo em serviço;
  • Poderá ser composto com EPI – capacete no lugar do gorro em serviços operacionais, solenidades militares e desfiles cívicos;
  • Não é permitida a utilização deste uniforme com boina.

9. UNIFORME 3° C – PRONTIDÃO BRANCO

O Uniforme 3º C é de posse obrigatória para os Oficiais e Praças do Quadro de Saúde.

9.1  Composição (masculino e feminino):

  • Gorro com pala, na cor CÁQUI;
  • Jaleco BRANCO de manga curta;;
  • Camiseta meia manga cor VERMELHA;
  • Calça CÁQUI;
  • Cinto VERMELHO com fivela DOURADA;
  • Meia PRETA;
  • Coturno PRETO;
  • Tarjeta de identificação VERMELHA.
 

9.2  Uso:

  • Em serviços operacionais, formaturas e instrução.
  • O jaleco será usado para fora da calça.

LAYOUT SITE 2

Para mais informações e conhecimento de todos os uniformes empregados pelo CBMAM, baixe o RUCBMAM (Regulamento de Uniforme do CBMAM) através do link ao lado.

LAYOUT SITE 2